Manter a saúde financeira do condomínio é uma das tarefas mais importantes das administradoras de condomínio, principalmente em tempos de crise financeira. Nesse texto mostraremos algumas dicas para manter as contas em dia.

Conheça os tipos de despesas do condomínio

A primeira das dicas para manter as contas em dia é conhecer as despesas do condomínio. Geralmente, as despesas do condomínio são divididas em ordinárias e extraordinárias.

— Despesas ordinárias: se referem aos gastos básicos, ligados ao dia a dia. São os salários e encargos dos funcionários; contas de luz, gás e água das áreas comuns; serviços de manutenção; limpeza e conservação das áreas comuns; segurança e os valores pagos à administradora.

— Despesas extraordinárias: são aquelas que não se referem aos gastos do dia a dia ou manutenção do espaço. Por exemplo: reformas; paisagismo e decoração; instalação de novos equipamentos de segurança, lazer, telefonia e outros; recursos destinados à criação de um fundo de obra ou de reserva.

A partir dessas informações é possível elaborar o planejamento financeiro do condomínio. Com isso, é possível determinar o que precisa ser pago e adiar os gastos que não são urgentes.

Fundo de reserva

Uma das dicas para manter as contas em dia é se preparar para tempos difíceis. Isso pode ser feito através da criação e manutenção de um fundo de reserva.

O fundo de reserva pode ser descrito como a poupança do condomínio. Ele existe para cobrir os gastos em situações extraordinárias, sendo que está previsto pela Lei n.º 4.597/64 (Lei do Condomínio).

De acordo com ela, a convenção do condomínio precisa determinar como será a contribuição para a criação do fundo, o seu valor, por quanto tempo ele será cobrado e quais gastos ele poderá cobrir. Geralmente, essa contribuição é paga através de uma porcentagem inclusa no valor mensal pago pelos condôminos.

Para que o dinheiro do fundo de reserva seja aplicado no pagamento das contas ordinárias do condomínio, é preciso que isso esteja determinado na convenção.

Dessa forma, esse valor pode ser utilizado para o pagamento das obrigações do condomínio em períodos de crise econômica. Época em que a inadimplência aumenta e os recursos do condomínio diminuem.

Reduzir os gastos

Outra das dicas para manter as contas em dia é reduzir os gastos e cortar os gastos desnecessários. Com isso, é possível realocar esses valores para o pagamento das contas essenciais para a manutenção do condomínio.

Por exemplo, não há a necessidade de manter a iluminação da quadra de esportes acesa durante a noite quando ninguém a está utilizando. Da mesma forma, não é necessário lavar a garagem e a calçada diariamente, o que reduz o consumo de água.

O ideal é passar um pente fino por todas as despesas do condomínio, procurando os gastos de podem ser cortados ou reduzidos. É importante ressaltar que esses cortes não podem causar prejuízos para o condomínio (como aqueles acarretados por falta de manutenção), nem diminuir a qualidade de vida dos condôminos.

A última das dicas para manter as contas em dia é ter um software de gestão de qualidade. O Condominium permite uma gestão prática e segura, acesse o site e fale com um consultor.